SEGURANÇA PÚBLICA COM CIDADANIA

O BLOG FOI CRIADO PARA DIVULGAR A ATUAÇÃO DAS FORÇAS DE SEGURANÇA PÚBLICA QUE 24 HORAS POR DIA, 7 DIAS POR SEMANA, DEFENDEM E PROTEGEM A SOCIEDADE E O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO. ALÉM DE INFORMAR SOBRE OUTROS TEMAS, REPORTAGENS, ARTIGOS E VÍDEOS LIGADOS A SEGURANÇA, OPERAÇÕES POLICIAIS, TÁTICAS E ARMAS DE FOGO.

terça-feira, 21 de junho de 2016

AÇÃO CONJUNTA DOF/ FORÇA TÁTICA, APREENDE MAIS DE 120 QUILOS DE COCAÍNA EM CORUMBÁ.


Dirce Castello de Souza(59), Ralim Clemilton Ribeiro(51), Daniel Castello de Souza(37), Valeria Damiana dos Santos Alves(24) e Alef Rogério Banega dos Santos(18), todos moradores na cidade de Corumbá, foram presos por uma das equipes operacionais do DOF, com apoio das equipes de Força Tática da PM de Corumbá, por tráfico de drogas.

O fato ocorreu no final da tarde dessa sexta-feira(17), por volta das 18 horas durante patrulhamento urbano da equipe do DOF no bairro Cristo Redentor na cidade de Corumbá, sendo vistoriado um veículo Fiat Palio de cor branca que estava com os vidros abertos e em frente a uma residência naquele bairro.

Em seguida foi abordado Daniel que era o proprietário da residência, que estava saindo com um veículo VW Spacefox de cor preta, e devido ao nervosismo apresentado pelo mesmo, foram feitas as buscas no veículo Spacefox e no quintal da residência, sendo solicitado o apoio de policiais da força tática da PM de Corumbá.

Durante as buscas, foram encontradas as pessoas de Ralim e Alef, manuseando dois pneus de caminhão, sendo que um dos pneus ainda não estavam montados e foram encontrados no seu interior vários tabletes de envoltos em uma fita verde, que após uso do narcoteste constatou ser cocaína.

Foram feitas buscas no interior da casa, onde a senhora Valeria, esposa de Daniel, disse não saber de nada que estava acontecendo, porem sendo encontrado no cesto de lixo do banheiro da casa, 15 tabletes envoltos e uma fita verde, apontando positivamente para cocaína.

Daniel confessou que foi contratado por um boliviano para esconder a droga nos pneus, recebendo a quantia de 3mil reais pelo serviço.


Quando foi realizada a detenção de todas as pessoas envolvidas no tráfico e estava sendo dado o encaminhamento para delegacia, a senhora Dirce, que é mãe de Daniel, solicito que o veículo palio não fosse apreendido, pois era de sua propriedade. Os policiais desconfiaram da versão dada por Dirce e em vistoria ao veículo palio, foi encontrada a documentação da senhora Dirce, que não soube explicar o que sua documentação fazia no carro, sendo posteriormente constatado que a mesma teria 3 passagens por tráfico de drogas na região.

A droga apreendida totalizou a 120,5 quilos de cocaína, que foi encaminhada juntamente com os 5 acusados de tráfico até a delegacia de Polícia Federal de Corumbá/MS.

fonte: http://www.dof.ms.gov.br/?p=1118

Apoio Tático da GM de Jundiaí localiza o autor dos disparos durante a tentativa de assalto a lotérica





A Guarda Municipal de Jundiaí através da sua equipe do Apoio Tático deteve o autor dos disparos durante a tentativa de assalto a uma casa lotérica na vila Hortolândia no último dia 10 de junho.

Na ocasião, dois homens , sendo que um ficou do lado de fora e outro dentro do estabelecimento tentaram levar o dinheiro do caixa da lotérica. Como não conseguiu o acesso onde estava os valores, efetuou alguns disparos e em seguida ambos fugiram em uma moto Falcon. Ninguém ficou ferido.

O indivíduo que estava na cobertura foi localizado por guardas horas mais tarde a tentativa do assalto no bairro Almerinda Chaves em sua moto.

Hoje a tarde,( 18) Antônio Alves Nascimento Filho de 28 anos, vulgo “Jacaré” foi reconhecido pelo policial civil do 2º DP Paulinho, que estava caminhando pela Av Nove de Julho. Os guardas do Apoio Tático De Paula, Edval, Pontes e Albanez foram até o local e detiveram Antônio que não ofereceu reação.

Ele confessou aos guardas e ao policial civil que foi o autor dos disparos na casa lotérica e que a arma estava escondida em um conjunto habitacional no bairro Jardim Novo Horizonte.

Os guardas foram até o apartamento de sua ex-mulher no bairro e localizaram a pistola sem numeração com cinco munições.

Com a prisão temporária decretada, Antônio foi preso por porte ilegal de arma de fogo e tentativa de latrocínio.

Ele foi recolhido até o Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista. A arma foi apreendida pela autoridade policial.

texto e foto Luciano Guerino
fonte: https://www.facebook.com/Guarda-Municipal-De-Jundia%C3%AD-Atendimento-de-Ocorr%C3%AAncias-1398033750522262/?fref=ts

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Aumenta conflito entre narcotraficantes na fronteira Brasil-Paraguai

Carro do empresário Jorge Rafaat Toumani, após ser atingido por disparos de armas

O conflito pelo controle do tráfico de drogas na fronteira entre Brasil e Paraguai atingiu seu auge nesta semana, com o assassinato por criminosos brasileiros do empresário e suposto chefe da maior quadrilha de Pedro Juan Caballero, Jorge Rafaat Toumani.

"A maioria dos suspeitos do atentado [a Rafaat] são brasileiros", disse o promotor Justiniano Cardozo à BBC Brasil. Ele é o líder de uma força-tarefa do Ministério Público do Paraguai que investiga o atentado.

A BBC Brasil apurou com autoridades do Paraguai e do Brasil que uma das principais linhas de investigação é que o atentado tenha sido cometido por membros do PCC (Primeiro Comando da Capital), facção originária de São Paulo, mas que hoje tem ramificações em todo o Brasil. Também há suspeitas de que o grupo tenha agido em conjunto com membros da facção criminosa carioca CV (Comando Vermelho) e de um grupo de criminosos paraguaios.

Policiais brasileiros que trabalham na região e preferiram não se identificar disseram que a tensão na fronteira entre Pedro Juan Caballero (Paraguai) e Ponta Porã (Brasil) já estava crescendo nos últimos meses. "Estão acontecendo cinco ou seis mortes por semana, a maioria por causa do narcotráfico", afirmou um deles.

Mas o assassinato de Rafaat, na última quarta-feira (15), pode ter quebrado o equilíbrio de poder entre criminosos na região. Com ascendência árabe e nacionalidade brasileira, o empresário comandava há muitos anos uma rede de negócios e lojas em Pedro Juan Caballero. Segundo a imprensa do Paraguai, ele comandaria também o tráfico de drogas na região, mas não teria sido preso por falta de provas. No Brasil, Rafaat havia sido condenado a mais de 40 anos de prisão por atividades relacionadas ao tráfico de drogas.

Arma de guerra

Seu assassinato foi uma das ações armadas mais violentas dos últimos anos no Paraguai. Rafaat se deslocava pelo centro de Pedro Juan Caballero em um veículo Hummer blindado e era escoltado por dois carros repletos de seguranças armados com pistolas, submetralhadoras e fuzis. Em certo momento, sem explicação alguma, o veículo se adiantou ao comboio e acabou sendo emparelhado por criminosos brasileiros que estavam em uma caminhonete branca, do tipo SUV.

No interior desse carro havia sido montada uma metralhadora pesada Browning de calibre 0.50, uma arma de guerra de alto poder de fogo, que em operações militares normalmente é acoplada a blindados de transporte de tropas ou usada na defesa contra aeronaves.

A caminhonete então se posicionou à frente do carro de Rafaat e fez uma série de disparos a curta distância, que facilmente romperam a blindagem do veículo da vítima. O empresário morreu quase instantaneamente. Em seguida, houve uma intensa troca de tiros entre atacantes e seguranças.

Segundo o Ministério Público do Paraguai, o suposto atirador da metralhadora se feriu e foi preso. Ele é brasileiro e seria ex-militar e integrante de uma facção criminosa que opera no Brasil.

Nas horas que se seguiram ao atentado, ao menos duas lojas que pertenciam a Rafaat foram destruídas com bombas incendiárias. Além do atirador, outras oito pessoas foram presas, a maioria seguranças de Rafaat.

A técnica utilizada contra o comboio, usando uma metralhadora montada sobre uma caminhonete, já foi empregada em diversas ocasiões por membros do PCC no Brasil, especialmente no interior de São Paulo, mas para atacar veículos de transporte de valores. Picapes transportando o armamento de guerra se posicionam à frente de carros-forte em rodovias. Os criminosos então fazem perfurações a tiros nos blindados para forçar sua parada.

Luta pelo poder

O PCC está presente em cidades de fronteira em Mato Grosso do Sul e no Paraná há anos, mas não controlava o narcotráfico em Pedro Juan Caballero, segundo a pesquisadora Camila Nunes Dias, do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo e da Universidade Federal do ABC. Ela é autora do projeto de pesquisa "Articulações, Conexões e Dinâmicas das Redes de Comércio de Drogas Ilícitas na Fonteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai".

"É difícil captar o padrão de atuação das facções na região, mas é possível dizer que o PCC já disputava o controle do território [de Pedro Juan Cavallero] há quatro ou cinco anos", disse ela. A facção teria supostamente realizado atentados frustrados contra Rafaat no passado.

Segundo a pesquisadora, toda a região era controlada por famílias tradicionais e ricas, que administravam estabelecimentos comerciais e também lidavam com o comércio de produtos ilícitos e entorpecentes. Dias disse que o conflito pode perdurar durante mais algum tempo, pois a tendência é que forças ligadas a Rafaat tentem reagir. Enquanto os criminosos brasileiros não forem repelidos ou conseguirem se estabelecer completamente, a violência deve continuar.

Impacto no Brasil

Por enquanto, o clima de medo é realidade em Pedro Juan Caballero, e aumenta a sensação de insegurança na cidade brasileira vizinha, Ponta Porã. A elevação da tensão é confirmada pelo vice-presidente do Sindicato dos Policiais Federais de Mato Grosso do Sul, Carlos César Meireles da Silva. Ele disse que falta estrutura na delegacia de Ponta Porã, que fica a 100 metros da fronteira.

"Com os armamentos que eles [criminosos] têm, metralhadoras calibre 0.50 ou 0.30, poderiam nos atingir sem sair do Paraguai. Seria uma catástrofe se tentassem atacar a gente", afirmou.

Silva disse que há uma grande rotatividade de policiais na região, a maioria não fica mais de dois anos, porque faltariam incentivos e estrutura para que eles se fixem na fronteira.

A assessoria de imprensa da Polícia Federal foi procurada pela BBC Brasil para comentar sobre as estratégias de combate ao tráfico na região. O órgão respondeu apenas que acompanha o caso de Rafaat por meio de sua adidância (representação) em Assunção.

"A princípio trata-se de conflito entre organizações criminosas naquele país, razão pela qual não deve haver instauração de investigação no Brasil", disse a nota, confirmando também que Rafaat havia sido condenado no Brasil.

Comando Vermelho

Uma hipótese levantada por investigadores paraguaios, segundo o jornal "ABC Color", é que o brasileiro que operou a metralhadora no ataque seria integrante da facção Comando Vermelho, do Rio de Janeiro. 

Segundo a pesquisadora Camila Dias, se isso se confirmar e a investigação provar que membros do PCC e do CV agiram juntos, o crime pode ser interpretado como um sinal de intensificação da parceria entre as duas facções. Nos dias atuais, afirma ela, o PCC está mais forte que o CV, que, além da repressão policial, enfrentaria muita resistência de facções rivais e de milicianos no Rio de Janeiro. Mas teria criminosos mais experientes no manejo de armas pesadas, como a metralhadora usada em Pedro Juan Caballero.

Rota das drogas

Segundo integrantes da polícia e do Ministério Público brasileiros especializados em investigações sobre facções criminosas, Pedro Juan Caballero é uma das cidades estratégicas da fronteira que estão inseridas na principal rota de tráfico de cocaína que envolve o Brasil. Essa rota consiste em grupos criminosos comprarem cocaína produzida em países produtores, como Bolívia e Peru, e a levarem para São Paulo e Rio de Janeiro.

Depois de sair da Bolívia, a rota da cocaína passa pelo Paraguai e entra no Brasil, especialmente pelos Estados de Mato Grosso do Sul e Paraná. Segue então por cidades do oeste paulista até chegar a São Paulo e Rio de Janeiro. O transporte é feito tanto em pequenos aviões como em fundos falsos em carros e em meio a cargas de caminhões.

A parte brasileira da rota é controlada majoritariamente pelo PCC. Mas a facção também tem representantes dentro do Paraguai, Bolívia e Peru que negociam a droga com intermediários e produtores.

Segundo relatório da UNODC, a agência da ONU de combate a drogas e crime, depois de chegar a São Paulo e ao Rio de Janeiro, parte dessa cocaína é vendida no Brasil.
Outra parte da droga é enviada à África e à Europa por quadrilhas internacionais. Ela é levada em pequenas quantidades com "mulas do tráfico" (pessoas contratadas para levar o entorpecente no corpo ou na bagagem, embarcando em voos comerciais) ou em grandes quantidades em meio a cargas de navios.

Autoridades paraguaias e brasileiras devem tentar esclarecer nos próximos dias mais detalhes sobre a morte de Rafaat e os responsáveis pelo crime.

FONTE: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2016/06/17/aumenta-conflito-entre-narcotraficantes-na-fronteira-brasil-paraguai.htm

Shooting full auto UZI

FT: Flagrante de tráfico de drogas.



Na noite de ontem, a Equipe do Tático 80 em patrulhamento pelo bairro Guapurá - Itanhaém/SP obteve êxito na prisão de três indivíduos e certa quantidade de maconha, crack, cocaína e dinheiro. Ocorrência conduzida ao plantão policial, onde todos os criminosos permaneceram presos a disposição da Justiça.

FONTE: https://www.facebook.com/forcataticaitanhaem/photos/a.494720170622512.1073741829.494706947290501/1058113180949872/?type=3&theater
Tático Coral - Litoral Sul

"Rei da Fronteira" e condenado no Brasil, Rafaat é executado no Paraguai


"Rei da Fronteira" e condenado no Brasil, Rafaat é executado no Paraguai

O empresário e narcotraficante Jorge Rafaat Toumani foi executado com vários disparos após cair em uma emboscada no início da noite desta quarta-feira (15), em Pedro Juan Caballero - cidade que faz fronteira com a brasileira Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande. Rafaat foi condenado em 2014 por tráfico pelo juiz federal Odilon de Oliveira.

Informações do jornal paraguaio ABC Color apontam que a execução ocorreu em uma rua do Centro de Pedro Juan, perto do mercado municipal da cidade. Rafaat seguia em uma Hammer blindada, porém, o veículo não suportou o calibre das munições usadas e ele acabou sendo atingido e morto no local.

Seguranças que o acompanhavam reagiram, fazendo com que houvesse intenso tiroteio na região. Ainda não há número oficial de mortos e feridos, nem detalhes como ocorreu o crime que, por enquanto, acredita-se estar relacionado a disputa pelo controle do tráfico na fronteira entre o Brasil e o Paraguai.
Equipes da Polícia Nacional do Paraguai estão no local. O ABC Color afirma que pelo menos sete pessoas foram feridas, entre elas um agente policial. Além da Hammer de Rafaat, um outro carro também ficou destruído com os disparos. Várias armas de grosso calibre e restritas às forças armadas foram apreendidas.
Condenação - Conhecido também por organizar promoções para compras em Pedro Juan - inclusive, com congelamento da cotação do dólar -, Jorge Rafaat foi condenado por Odilon, juiz da 3ª Vara Federal de Ponta Porã, em 30 de abril de 2014, quando além dele, outros sete traficantes da fronteira foram sentenciados.

Rafaat foi condenado a várias penas que, somadas, totalizam 47 anos de prisão em regime fechado, além de multa de R$ 403,8 mil. O irmão dele, Joseph Rafaat Toumani, também foi condenado a pena de 15 anos de prisão e multa de R$ 83,2 mil. Aviões, veículos, fazendas e outros imóveis também foram sequestrados pela Justiça Federal.
-------------------------------

Polícia Civil prende 4 homens por tráfico no Guarujá/SP


Policiais civis da Delegacia de Polícia de Investigações Gerais de Santos (Deinter 6) prenderam 4 homens por tráfico, na praia de Santa Cruz dos Navegantes, no Guarujá, na manhã de hoje (16/6).

A equipe que investigava o tráfico de drogas na região localizou um imóvel apontado como centro de armazenamento e distribuição de entorpecentes.

Munidos do mandado de busca e apreensão, os policiais adentraram ao imóvel e em um dos cômodos localizaram numa mochila 50 pedras de crack, 25 porções de maconha, um revólver calibre 38 e uma pistola .40.

Também foram localizados diversos documentos, dentre eles o documento de um barco, que após averiguação, constatou-se ser produto de roubo em Cubatão, também na Baixada Santista.

O quarteto que se encontrava no local foi preso em flagrante por tráfico de drogas, associação criminosa e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito.

A vítima do roubo do barco foi contatada para possível reconhecimento.

Fonte e fotos: Deinter 6
Comunicação Social da Polícia Civil de SP - APCS/DGPAd– eov (c)

Sesp deflagra operação integrada contra a criminalidade na Grande Cuiabá

Lidiana Cuiabano | Sesp-MT 
LenineMartins/Sesp-MT

Uma operação integrada preventiva irá reforçar a Segurança Pública em toda a região metropolitana de Cuiabá neste final de semana. Nas ruas, mais de 450 policiais militares e 150 viaturas farão ações de saturação, com blitzes, checagens e bloqueios, para coibir a prática de crimes. As ações serão simultâneas em avenidas, além de entradas e saídas de bairros. A operação terá início nesta sexta-feira (17) à noite. 

Forças especializadas como batalhões de Operações Especiais, Rotam, Trânsito e o Ciopaer vão compor esse efetivo. As equipes da Força Tática e do Comando de Ação Rápida (CAR) também vão participar das ações. 

“As ações serão realizadas nos bairros com maior incidência de ocorrência criminal”, informou o secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp, Rhaygino Setúbal.

Policiais civis estarão de plantão nas delegacias. Unidades especializadas da PJC, como a Gerência de Operações Especiais (GOE), Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Delegacia Fazendária, Delegacia do Meio Ambiente e a Especializada de Entorpecentes vão dar apoio à operação. 

Como parte da ação preventiva, vistorias a estabelecimentos comerciais também serão realizadas por militares do Corpo de Bombeiros.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Rogers Elizandro Jarbas, essa é mais uma das grandes ações da Segurança Pública com objetivo de proporcionar maior sensação de segurança à população.

“É uma ação preventiva que já está deflagrada, com integração de todas as instituições de Segurança Pública, participação das forças especializadas e dos setores de Inteligência”, reforçou Rogers.

Assessoria de Comunicação Social
www.pjc.mt.gov.br

Operação do COE no Jacaré/RJ


Operação do COE no Jacaré

COE prende chefe do tráfico do Jacaré

O Comando de Operações Especiais (COE) _ através do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e do Batalhão de Ação com Cães (BAC) _ prendeu, nesta quinta-feira (16/6), o chefe do tráfico do Jacaré durante operação de repressão a atividades ilícitas na comunidade. Luiz Augusto Roque de Melo Filho é acusado de diversos crimes, entre eles participação no resgate ao traficante DG na 25ªDP. A ação foi iniciada nesta madrugada e, logo no começo, suspeitos armados atiraram contra as equipes e houve confronto. O BAC apreendeu grande quantidade de drogas escondidas em um fundo falso de uma casa na comunidade.

Balanço do material apreendido:

CHOQUE: 

PRESO
Luiz Augusto Roque de Melo Filho.
Função no tráfico: 01 (“Frente”) do Tráfico no Jacaré – Assumiu o posto após as prisões dos antigos Chefes os Traficantes Chico Bento e Fred no dia 22ABR por Equipes do próprio CHOQUE.

O mesmo é acusado de diversos crimes entre eles associação criminosa relativo a participação em Julho de 2012 do Resgate ao traficante DG na 25°DP. Conforme o site procurados


ENTORPECENTES

– 8 Tablete de maconha
– 1kg de Pasta Base de Cocaína
– 703 sacolés de Crack
– 674 Pinos de Cocaína
– 225 sacolés de Maconha
– 50 Trouxinhas de Skank
– 18 frascos de Loló
– 01 rádio transmissor

BAC

ENTORPECENTES
-194 tabletes grandes de maconha de aproximadamente 1,5 kg
-1.050 trouxinhas de maconha
-2.742 pinos pequenos de cocaína
-2 sacos de cocaína com aproximadamente 100g
-1.258 frascos de loló
-1 pistola calibre 9 mm com numeração suprimida
-1 carregador da referida pistola
-17 munições calibre 9 mm

A operação não teve feridos e as apreensões foram conduzidas para a 21ª DP e Cidade da Polícia.

FONTE: PMERJ

PRF prende homem com 824 quilos de maconha, carro roubado e carteira cassada









A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 823,7 quilos de maconha nesta quarta-feira (15) em Balsa Nova, na região metropolitana de Curitiba.

A droga era transportada em uma caminhonete Toyota Hilux. O motorista, de 36 anos de idade, foi preso em flagrante.

Por volta de 11h30 da manhã, ele desobedeceu a ordem de parada dos policiais rodoviários federais, na BR 277, em frente à Unidade Operacional São Luiz do Purunã.

Seguido ao longo de quatro quilômetros por uma equipe da PRF, ele tentou fugir em alta velocidade e pela contramão, colocando em risco os demais usuários da rodovia.

A droga estava acondicionada em 657 tabletes, na carroceria e sobre os bancos do veículo.

Com placas clonadas, a caminhonete havia sido roubada último dia 16 de maio, em Porto Alegre (RS).

O motorista preso estava ainda com a carteira nacional de habilitação cassada.

Preso pelos crimes de tráfico de drogas, receptação de veículo roubado e dirigir sem habilitação gerando risco de dano, o homem disse ter ido buscar a droga em São Miguel do Iguaçu, no oeste do Paraná.

A PRF encaminhou o homem preso, a droga apreendida e o veículo recuperado para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

fonte: PRF