segurança

BLOG CRIADO PARA DIVULGAR A ATUAÇÃO DOS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA DO BRASIL, QUE 24 HORAS POR DIA, 7 DIAS POR SEMANA, ATUAM NA DEFESA E NA PROTEÇÃO DA SOCIEDADE.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

MS: mulheres presas com armas em pacotes de batata frita


  Mulheres são presas com armas e munição dentro de pacotes de batata frita presos ao corpo
Foto: Divulgação / Polícia Federal


Três mulheres foram presas com sete armas e grande quantidade de munição dentro de pacotes de batata frita presos ao corpo. Elas foram detidas pela Polícia Federal nesta terça-feira no município de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul.


Foram apreendidas sete pistolas semiautomáticas de calibre restrito, quatorze carregadores e cerca de 600 munições. A identificação do armamento ocorreu durante fiscalização de rotina. Elas eram passageiras em um ônibus que saia de Ponta Porã e seguia para São Paulo.

As mulheres foram enquadradas no crime de tráfico internacional de armas e foram levadas para o presídio feminino em Ponta Porã.



Mulheres são presas com armas e munição dentro de pacotes de batata frita presos ao corpo  
Foto: Divulgação / Polícia Federal
Fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/policia/ms-mulheres-presas-com-armas-em-pacotes-de-batata-frita,065a4cf5c2095410VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

OPERADOR DE FUZIL E PISTOLA: The AR Operator | Tactical Shooting Drill - AR & G17

HABILITAÇÃO TÁTICA NÍVEL II (2)

SP ganha nova etapa do Detecta, sistema de monitoramento criminal


A ferramenta permite a integração de bases de dados e a visualização em tempo real

Secretário explica como funcionará o sistema de alertas
Secretário explica como funcionará o sistema de alertas
O governador Geraldo Alckmin dá início nesta quarta-feira (16) à nova etapa do Detecta, sistema inteligente de monitoramento de crimes do Estado de São Paulo. Esta ferramenta de tecnologia de ponta ajudará no patrulhamento, investigação, planejamento de combate a crimes e identificação dos padrões de delitos em cada localidade.

O Detecta será aprimorado para ser o mesmo sistema utilizado pela polícia de Nova Iorque há 7 anos e que foi desenvolvido pela Microsoft em parceria com a polícia da cidade. A ferramenta foi idealizada para ações de contraterrorismo na cidade americana e passou também a ser utilizada no trabalho contra outros tipos de crimes. Esta é a primeira vez em que o sistema será utilizado fora de Nova Iorque.

“São Paulo sempre inovando. Esta é mais uma iniciativa para melhorar a qualidade de vida das pessoas do nosso Estado”, afirma o governador. “Nós trabalhamos com dois pilares na segurança pública: a valorização policial e a inteligência, por meio da tecnologia e integração. Com esta ação, poderemos a partir de quatro meses colher os frutos”.

O secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, destacou que o sistema contribuirá para o aprimoramento do trabalho policial. "Este sistema vai permitir um salto de qualidade na investigação policial e também na prevenção e no policiamento ostensivo. O novo Detecta é algo pioneiro, que tenho certeza será utilizado futuramente em escala nacional, de maneira integrada com outros estados”.

Alarmes

Com o Detecta, serão emitidos alarmes automáticos para ajudar no trabalho policial. Isso permite que PMs e policiais civis recebam informações de inteligência sem que seja necessário operar o sistema a todo momento.

Por exemplo, um suspeito foge em um carro vermelho em que só se sabe parte do número da placa. Com apenas isso, o sistema pode ser configurado para localizar todos os veículos com aquele número parcial, da mesma cor, e apresentar essas localizações em um mapa.

Além disso, a viatura mais próxima será alertada dessa ocorrência. Essas localizações podem ser feitas por sensores de leitura de placas ou por câmeras que também têm essa capacidade.

Isso também pode ser feito para o caso de um procurado pela polícia. Toda vez em que as características desse procurado forem inseridas em algum dos sistemas das polícias, um alerta será acionado e apresentará o histórico desse procurado.

As investigações também ganharão agilidade no acesso e no cruzamento de informações. Será possível, por exemplo, fazer buscas de um determinado nome e localizar em um mapa todas as ocorrências relacionadas a ele, seja na Polícia Militar, na Civil ou no Detran.

Outra possibilidade é que seja emitido um alerta sempre que for registrado um crime com as mesmas características de outro que já está sendo investigado, mesmo que seja em regiões ou cidades diferentes.

Um veículo que tenha passado nas proximidades de dois ou mais roubos com dias ou semanas de diferença pode passar a ser acompanhado pelo sistema. Isso pode acontecer mesmo que as vítimas não tenham reparado no veículo, mas os leitores de placa o tenham identificado no local.

A nova etapa do Detecta contribuirá ainda com o planejamento das ações policiais, pois permitirá a identificação de padrões de crimes praticados em cada região a partir dos registros realizados. Então será possível saber com precisão datas, horários e locais em que mais acontecem determinados crimes em cada região, além de possíveis migrações ou mudança de atuação da criminalidade.

Integração

Essas são informações que já existem e estão à disposição, mas que o sistema inteligente de monitoramento apresentará de forma automática e rápida para diminuir o tempo de resposta das polícias.

A previsão é que o sistema comece a funcionar em quatro meses e esteja completamente em funcionamento em janeiro do próximo ano. Neste intervalo, serão integrados, gradativamente, todos os bancos de dados do Estado, como o do 190, dos boletins de ocorrência da PM e da Polícia Civil e do Detran.

A nova etapa do Detecta chega a São Paulo com alertas para 10 mil padrões de crimes, que foram desenvolvidos durante a experiência em Nova Iorque. Esses alertas podem ser alterados, modificados para a realidade brasileira e podem ser adicionados novos alertas.

O Governo do Estado investiu R$ 9,7 milhões para que São Paulo tenha o sistema de monitoramento inteligente.

Haverá três centrais com o sistema em telões (video wall): Copom (Centro de Operações da Polícia Militar), Cepol (Centro de Comunicações e Operações da Polícia Civil) e Ciisp (Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública do Estado de São Paulo).

Contudo, esse sistema poderá ser utilizado em computadores, notebooks, tablets e smartphones.

A inovação integra todas as informações criminais que estão à disposição, além de outros dados importantes para o trabalho policial: chamadas para o 190 (PM) e 193 (Bombeiros), boletins de ocorrência, Infocrim, Ragisp (Relatório Analítico Gerencial de Inteligência de Segurança Pública), Copom Online – utilizado pela PM para localizar ocorrências -, sistemas de videomonitoramento, mandados de prisão, leitores automáticos de placas, lista de veículos roubados e furtados, cadastros de carteiras de identidade e de motorista.

Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação da Secretaria da Segurança Pública/SP

SIG DE CARAPICUÍBA: Polícia Civil apreende 15 quilos de drogas em Itapevi e Cotia

A Polícia Civil apreendeu 15 quilos de cocaína, crack e maconha, além de duas balanças digitais e outros objetos, na tarde de quinta-feira (17), nos municípios de Itapevi e Cotia, na Grande São Paulo.

Dois homens foram presos.

Uma equipe do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Delegacia Seccional de Carapicuíba descobriu que o empacotador T.W.M., de 18 anos, entregaria entorpecentes num imóvel em Itapevi.

A descoberta aconteceu depois da captura do torneiro mecânico A.S.R., de 32, conhecido como “Barriga”, no dia 15, na Estrada da Roselândia, também em Itapevi. O foragido estava com uma espingarda e documentos falsos.

Segundo os policiais, o empacotador faria a entrega a pedido de “Barriga”, a quem a droga pertencia. O empacotador chegou com uma mochila, por volta das 18 horas, e a entregou para o padeiro G.R.S., de 28 anos.

Cotia

Os investigadores abordaram a dupla e verificaram que dentro da mochila havia um tijolo de maconha. Em seguida, com novas informações, foram até uma residência em Cotia, onde estava armazenada mais drogas.

No imóvel, foram localizados cocaína, maconha e utensílios usados no refino e manuseio de drogas, como tesouras, facas, bacias e duas balanças digitais. De volta a Itapevi, os policiais apreenderam pedras de crack na casa do empacotador.

A pesagem do entorpecente resultou em 4,8 quilos de cocaína e 10,3 kg de maconha, totalizando 15, 01 kg. A dupla foi autuada em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

De acordo com a Polícia Civil, o entorpecente apreendido seria distribuído para venda no Parque Suburbano, bairro de Itapevi.

fonte: PC/SP

SIG DE TRÊS LAGOAS/MS PRENDE TRAFICANTE



Na tarde de ontem (22), a equipe policial do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Três Lagoas (MS) prendeu em flagrante, na rua Elias Abraão, no bairro Santos Dumont, o acusado de tráfico de drogas, Paulo Alberto de Oliveira Barbosa, 27 anos e apreendeu mais de 600 gramas de cocaína pura.

O acusado foi flagrado em atitude suspeita quando conversava com um caminhoneiro que o aguardava na margem da rodovia BR 262, proximidades de uma oficina mecânica. Segundo informações, Paulo fazia entregas de drogas utilizando uma motocicleta, cor prata. Os policiais seguiram o suspeito saindo de casa até o encontro com o caminhoneiro.

Ambos foram abordados e confessaram que estavam negociando a venda de R$ 100,00 de cocaína e o suspeito assumiu que tinha droga em sua casa, e os policiais apreenderam três porções de cocaína, uma delas em forma de tablete e em estado bruto, sendo as demais já dissolvidas e preparadas para embalagem e venda, cujo peso total somou 606 gramas.

Além da droga, foram apreendidos vários petrechos utilizados no preparo e comercialização, como balanças de precisão, filme plástico e utensílios diversos. Foram apreendidos vários eletrodomésticos de origem suspeita, tendo o suspeito confessado que pelo menos dois deles foram adquiridos de usuários de drogas.

O caminheiro foi ouvido na Delegacia, após liberado e o investigado, que já possui antecedentes criminais pela prática do mesmo crime, foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e se for condenado pode pegar pena que varia de 5 a 15 anos de reclusão

Segundo o delegado Dr. Thiago Passos “graças às informações anônimas e ao subsequente trabalho de investigação criminal a Polícia tem alcançado sucesso na repressão de diversos crimes, principalmente aqueles envolvendo crimes de tóxicos e contra o patrimônio”, explica.

O telefone do SIG de Três Lagoas para denúncias é 67 3929 1173, não é necessário que o denunciante se identifique.

FONTE: PC/MS

Operação Sagaz prende quadrilha e apreende 472 quilos de maconha em MG


Suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas

A Operação Sagaz, deflagrada pela equipe de policiais civis da Divisão de Operações Especiais (Deoesp) para combater o roubo de cargas, acabou resultando na apreensão de 472 quilos de maconha a na prisão em flagrante de quatro suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas, nesta segunda-feira (14). Os suspeitos Roberth Afonso de Morais (o Betinho), de 28 anos, Cléber Antônio de Moura (o Bil), de 32 , e Fábio da Costa Silva (o Gordo), de 26, foram presos em um sítio de Ribeirão das Neves, onde promoviam um churrasco.

A droga foi apreendida em uma fazenda do município de Esmeraldas, próxima à rodovia BR-040. O caseiro Antônio Pereira Nunes, de 60 anos, que ficava encarregado de armazenar e proteger a carga de maconha para o grupo, também foi preso pelos policiais.

A equipe investigava o envolvimento dos suspeitos com o roubo de carga quando surgiram pistas que apontavam que eles estavam envolvidos, na verdade, era com o tráfico de drogas na região do Bairro São Francisco, onde agiam como fornecedores de “material” para outros traficantes.

Com os suspeitos, além da grande quantidade de maconha, foram apreendidos também três veículos (um Fiat Uno, uma Pick Up Strada e um Polo) que eram usados na prática da atividade ilícita, uma pistola de calibre 9 milímetros de fabricação israelense, uma balança de precisão e R$ 40 mil em dinheiro proveniente da venda do entorpecente.

As investigações foram coordenadas pelos delegados Wanderson Gomes e Thiago Machado. Segundo eles, uma informação obtida durante a Operação Sagaz, que apontava o envolvimento de Roberth Afonso com a distribuição de drogas no Bairro São Francisco, serviu de ponto de partida para desbaratar a quadrilha.

Já durante o período que estava sob investigação, Roberth Afonso se deslocou até o Mato Grosso para comprar a carga de maconha, tendo como objetivo revendê-la em Belo Horizonte. Ele mesmo dirigiu o caminhão em que a droga foi transportada daquele estado até Minas.

A carga foi descarregada em uma fazenda, em Esmeraldas, na Região Metropolitana de BH, com a ajuda de Fábio e Cléber Antônio. Após serem presos em flagrante, os três comparsas e o caseiro foram conduzidos ao Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) da Gameleira.

Acompanhe o facebook da Polícia Civil/MG.

fonte: Assessoria de Comunicação – PCMG

Policial do GOT/PCES, conclui curso de Operações Aéreas em primeiro lugar no Rio de Janeiro




Concluir um curso no qual 22 duas pessoas começaram e apenas oito conseguiram terminar já é um desafio. E ser o mais bem classificado entre eles é uma vitória maior ainda. Tal feito foi conquistado pela primeira vez por um policial civil capixaba no Curso de Operações Aéreas (COA) encerrado no último sábado (19).

Durante 35 dias, o agente de polícia Felipe Seidel Aburquerque participou da 5ª edição do COA, considerado referência nacional, e que foi ministrado pelo Serviço Aeropolicial da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE) da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro.

“A classificação em primeiro lugar deste policial é fruto da constante dedicação e esforço pessoal dele, mas faz parte também das reiteradas qualificações que os integrantes do Grupo estão sendo submetidos desde a metade do ano passado”, destacou o coordenador do Grupo de Operações Táticas (GOT) do Espírito Santo, delegado Eduardo Khaddour.

O delegado explicou que a capacitação do policial faz parte da reestruturação na metodologia de trabalho do GOT e contribuirá, de forma significativa, para a reprodução dos conhecimentos entre os policiais que atuam na unidade. “Estamos viabilizando a especialização dos nossos policiais em diversas áreas para que eles possam atuar em conjunto com outras forças policiais”, afirmou Khaddour.

Primeiro capixaba a concluir o Curso de Operações Táticas Especiais

O agente de polícia Felipe Seidel foi também o primeiro capixaba a concluir o Curso de Operações Táticas Especiais (COTE) e considerado um dos melhores do Brasil. As instruções foram dadas pela Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE) da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. Durante a capacitação foram disparados, aproximadamente, cinco mil tiros.

O curso teve início no dia 20 de maio de 2013 e foi concluído no dia 27 de julho do mesmo ano, com carga horária de 650 horas/aula. Dos 45 policiais que iniciaram o curso apenas 11 deles concluíram, sendo todos integrantes de grupos de polícia especiais de vários estados do Brasil, tais como: CORE/RJ, COE/SP, COE/PR, GOT/ES, COE/GO.

A grade curricular tem matérias como: Adaptação à altura; Agentes menos letais; Artefatos Explosivos; Balística; Combate a incêndios; Combate em ambiente confinado; Condicionamento físico; Direção defensiva, ofensiva e evasiva, Direitos Humanos e Ética policial; Escalada; Estágio de Operações Aéreas; Eventos operacionais; Gerenciamento de crises; Luta; Manutenção e funcionalidade de armamentos; Medicina Legal; Mergulho Autônomo; Negociação; Novas tecnologias de uso operacional; Tiro de precisão e Tiro Tático policial. Durante o curso, os policiais foram avaliados e fizeram provas práticas eliminatórias semanais.

Entre os treinamentos, os alunos receberam instruções de dois militares da marinha americana que ensinaram as técnicas de como sobreviver na selva. O destaque ficou por conta das aulas de patrulhamento, em particular a Falcão, na qual uma patrulha é composta por oito pessoas e é um dos procedimentos mais utilizados durante as entradas nas comunidades e aglomerados urbanos.



FONTE: Assessoria de Comunicação Polícia Civil do ES.

POLÍCIA CIVIL DE SANTA CATARINA PRENDE SUSPEITO DE ASSALTO A BANCO




Gaspar – A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia da Comarca de Gaspar, após troca de tiros, prendeu em flagrante Marcelo Correa Barbosa, de 38 anos, pelo crime de tentativa de latrocínio e porte ilegal de arma de fogo, nesta terça-feira, 22, no município de Gaspar.
 
O assalto foi contra uma agência bancária, em Gaspar, localizada na Rua Bonifácio Haendchen; o delito terminou com perseguição, troca de tiros, prisão e morte de um dos criminosos. O roubo ocorreu por volta das 14h, nesta terça-feira. Os quatro homens que participaram do crime fugiram do banco com uma Saveiro e um Ford Ka, que foi roubado de uma das vítimas. As Polícias Civil e Militar foram acionadas logo depois e começaram as buscas, quando, próximo à Cascata Berlim, o Ford Ka foi encontrado abandonado.
 
Após o depoimento de testemunhas, os policiais encontraram a Saveiro abandonada perto de um matagal – onde os policiais realizaram o cerco e foram recebidos com tiros. Um dos suspeitos foi baleado durante a troca de tiros. Ele foi levado ao Hospital, mas não resistiu aos ferimentos.  O outro assaltante, Marcelo Correa Barbosa, de 38 anos, foi preso.
 
Os suspeitos usavam coletes à prova de balas e foram encontradas duas pistolas com eles, além de uma mochila que continha malotes da agência bancária e dinheiro. Os outros envolvidos ainda não foram localizados.
 
“Colabore com a Polícia Civil. Denuncie. Disque 181.”
 
fonte: PC/SC

terça-feira, 22 de abril de 2014

Investigações da PJC levam a prisão 11 integrantes de uma quadrilha na fronteira de Mato Grosso

LUCIENE OLIVEIRA
Assessoria/PJC-MT

Três assassinatos investigados pela Polícia Judiciária Civil de São José dos Quatro Marcos (315 km a Oeste) resultaram na prisão de uma quadrilha, com suspeitas de ligação a uma facção criminosa do Estado de São Paulo, instalada na fronteira Oeste do Estado, e que vem cometendo uma série de crimes, entre eles assassinatos, receptação de veículos roubados e furtados e tráfico de drogas. Onze pessoas foram presas na operação “Têmis” - Deusa da Justiça – deflagrada no dia 22 de novembro deste ano, nos municípios de São José dos Quatro Marcos, Porto Esperidião, Indiavaí, Cáceres e Cuiabá. Dos presos, um foi solto após depoimento e dois liberados pela justiça.

 

Na manhã desta segunda-feira (08.12) os delegados Walfrido Franklin do Nascimento, que preside as investigações, e Percival Eleutério de Paula, regional Cáceres, detalharam as investigações durante entrevista coletiva ocorrida na sede da Polícia Judiciária Civil, em Cuiabá. O delegado Walfrido, titular de São José dos Marcos, disse que a operação foi antecipada em razão de ameaças sofridas. Segundo ele, os crimes foram planejados, mas as motivações ainda são investigadas. “São mortes planejadas ocorridas provavelmente por desavença de membros de uma única quadrilha. Não foi possível impedir esse dano à vida, mas vamos empenhar para que cesse essa violência”, ressalta. Com relação a outros envolvidos, o delegado afirmou que a polícia já tem alguns nomes. “Estamos confiantes que chegaremos aos membros de toda essa quadrilha e na conseqüente prisão de todos”.

O diretor do interior da Polícia Judiciária Civil, Elias Daher, disse que a diretoria “apóia 100 % as investigações” e que o Grupo de Operações Especiais (Goe) está de prontidão para reforçar a segurança do delegado. Segundo ele, cinco novos policiais já foram lotados na delegacia para reforçar o efetivo da policia na cidade.

As investigações iniciaram com a localização de dois corpos num canavial da zona rural de Mirassol D’Oeste. As vítimas eram Geraldo Raimundo Gonçalves, morador de São José dos Quatro Marcos e João Martins de Oliveira, da cidade de Indiavaí, também conhecido como “João Mentira”. Os corpos foram encontrados com sinais de tortura e sem marcas de perfuração. Na polícia, a mulher de “João Mentira” cita que as duas vítimas se conheciam e que teriam sido contratados para um serviço de cobrança contra um traficante de Mirassol D’Oeste, em conjunto com três pessoas de Cuiabá. Cada pistoleiro receberia 8 mil dólares pela “empreitada”.

A terceira vítima, Jaquemar Bernardino da Silva, assassinado em 15 de agosto, levou a polícia a encontrar conexões com os crimes. Dentre os vínculos, estão a contratação de pistoleiros por parte de Jaquemar para matar pessoas que desejava vê-lo morto; uma suposta denúncia de carregamento de drogas feita por Jaquemar, que na região, seria um “recruta” da facção criminosa do Estado.

A compra de uma fazenda localizada a dois quilômetros da Bolívia e avaliada em R$ 250 mil, de uma mulher de nome Lucimar, mas sem a transferência do contrato de compra e venda da propriedade, pode ser um dos motivos que levou a morte de Jaquemar. O corpo de Jaquemar foi localizado enterrado nas proximidades da fazenda que havia adquirido e em circunstâncias parecidas com as outras mortes.

Foram presos na primeira parte da operação deflagrada em 22 de novembro: Ademilson Domingos Tazzo, Rone de Queiroz, Valério Barbosa Marques, Fábio Gomes da Silva, Claudevir Amorim Bezerra, Edílson Soares de Souza (solto após depoimento), Nelson Luiz Regiani (liberado pela justiça), Andrey Juliano de Souza, preso em 27 de novembro, mas liberado pela justiça na semana passada. Em Cuiabá foram presos numa ação comandada pela Gerência Estadual de Polinter (Gepol) na sexta-feira (05.12) passada: Quedey Araújo, os cabos da Polícia Militar aposentados, Oseias da Silva, Zaquel Pedro Arcanjo.

“É importante manter essas pessoas presas para que polícia possa responder algumas indagações do inquérito”, finalizou o delegado Walfrido Franklin.

APREENSÕES – Durante a operação foram apreendidos: duas espingardas, uma carabina com 9 munições, uma garrucha calibre 32, cinco revólveres calibres 38 municiados, uma pistola 6.35 milímetro, 24 cartuchos calibre 12, 349 munições calibre 22.

ANTECEDENTES – A maioria dos suspeitos possui antecedentes criminais. Entre eles, Rone de Queiroz, por tráfico de drogas, ValériO Barbosa Marques, por receptação a veículos roubados e furtados e formação de quadrilha e Andrey Juliano de Souza, por crime de roubo. Outro ponto em comum é que alguns dos suspeitos são naturais de municípios do Estado de São Paulo.

fonte: PJC - MT

Operação da Polícia Civil do Rio acha cassetete com a inscrição 'calmante'

Ação contra o tráfico de drogas foi realizada na favela Parada de Lucas.
Eduardo Almeida de Andrade, que era procurado, foi preso.


Operação da Polícia Civil do Rio acha cassetete com a inscrição 'calmante'
(Foto: Reprodução/TV Globo)


A Polícia Civil fez, nesta quarta-feira (16), uma operação contra o tráfico de drogas na favela Parada de Lucas, no Subúrbio do Rio.

Os policiais encontraram na comunidade um cassetete com a inscrição "calmante" e apreenderam também um fuzil, celulares e radiotransmissores. Sandro Eduardo Almeida de Andrade — que era procurado latrocínio (roubo seguido de morte) e porte ilegal de arma — foi preso. Como mostrou  o Bom Dia Rio, ele negou as acusações

Fonte: g1.globo.com